Artigo

7 dicas para cuidar da saúde mental durante a quarentena

By 6 de maio de 2020 No Comments

Confira este passo-a-passo de nossa psicóloga para te ajudar a melhorar seu estado emocional durante a pandemia do Coronavírus

Não é preciso ser especialista em psicologia para notar que o isolamento social – fundamental para conter a pandemia do Coronavírus – têm causado consequências na saúde mental das pessoas em todo o mundo. Entretanto, conforme levantado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil é o país com mais pessoas ansiosas mundialmente. São 18,6 milhões de brasileiros afetados pelo transtorno de ansiedade, o que equivale a 10% de nossa população.

Sendo assim, o atual surto da saúde pode contribuir significativamente para o agravamento dos sintomas e, ainda, fragilizar outra parte da sociedade que antes não sentia sintomas de estresse ou desequilíbrios mentais mais frequentes. Diante de um cenário de incertezas, é comum que as pessoas se sintam inseguras ou desconfortáveis, o que torna fundamental que se fale mais sobre a saúde mental.

Por que fazer terapia?

De acordo com a responsável técnica do Psicologia24hs, a psicóloga e psicanalista Gabriela Armond, o isolamento social nos coloca em uma situação muito complicada pois nós somos seres sociais, o que significa que precisamos nos relacionar com outras pessoas para desenvolver bem-estar mental.

“É importante ter cuidado, pois este momento de distanciamento vai exponenciar questões internas que já estavam lá, escondidas ou disfarçadas, mas que agora vão aparecer. Por exemplo, alguém que já sofre de ansiedade ou depressão e desconhece a razão, possivelmente vai ficar ainda mais tenso com essas incertezas que vivemos.

Conflitos familiares que antes não eram enxergados, porque as pessoas trabalhavam fora de casa, agora, em contato constante com os familiares, podem surgir. Vai ser necessário lidar com problemas financeiros e a falta de privacidade também vai aparecer. Resumidamente, quando o mundo externo não é positivo, é fundamental olharmos para dentro de nós, e esse movimento precisa acontecer nas pessoas agora, em busca do bem-estar mental”, levanta a psicóloga.

Para que você passe por essa situação da forma mais saudável possível, preparamos algumas dicas de como cuidar de sua saúde mental.

  1. Escolha com cuidado as informações que você vai consumir

Sabemos que se informar é fundamental, pois precisamos saber o que está acontecendo lá fora. Fingir que está tudo bem não é o caminho, e isso é visível quando precisamos sair e vemos pessoas usando máscaras, algo que não era usual, ou pelo simples fato de que não é indicado sair de casa, por segurança.

Entretanto, para o bem de sua mente e seu autocontrole, escolha melhor quais informações você vai consumir, filtre as mensagens que chegarem para você, procure fontes confiáveis e não deixe a televisão ligada o dia inteiro em jornais, assim como o celular. Limite o consumo de notícias e não divulgue as informações que recebe sem checar a veracidade delas. Além disso, busque se nutrir de informações agradáveis e positivas, que tratem assuntos mais diversificados, e não apenas sobre o Coronavírus.

  1. Crie uma rotina que você de fato possa seguir

Comece a pensar melhor em como distribuir suas tarefas no seu dia. As pessoas estão criando rotinas com excesso de atividades, o que gera frustração quando não conseguem cumprir cada item à risca. Tenha metas plausíveis e encontre o seu ritmo particular, sem se comparar com outras pessoas, afinal, estamos vivendo uma maratona, e não sabemos quando será o fim dela.

Muitos livros, novos cursos, dietas extremamente restritas, exercícios extremistas, você precisa mesmo de tudo isso o tempo todo? Será que não há um exagero na produtividade? Que tal dosar suas atividades? Por exemplo, não queira ler um livro em 3 dias, mas sim algumas páginas por dia.

Crie uma lista simples e coloque ali atividades básicas para que você possa se situar no horário, no tempo, e possa ir cumprindo com certas obrigações que não tem como serem deixadas de lado. Assim, o que você fizer além daquilo – isso se você quiser, certamente te trará alegria.

  1. Procure um hobby simples para praticar em casa

É o momento de encontrar atividades que façam bem para você. Tem pessoas que vão querer começar a pintar, escrever, cozinhar, mexer com argila, ouvir música, assistir filmes e séries, aprender mais sobre jardinagem, tocar um instrumento ou que vão ficar craques em montar quebra-cabeças. O que importa é que você escolha atividades que relaxam e gerem harmonia.

Desse modo, você vai aprender lidar também com a culpa, que muitas vezes surge pela cobrança de ter que trabalhar e produzir a todo momento, cada vez mais e melhor. Entenda que fazer coisas boas, que te deixam tranquilo e feliz, também significa produzir. É produzir qualidade e saúde mental, um zelo e cuidado para com você mesmo.

  1. Se relacione com outras pessoas de forma digital

Esteja constantemente em contato com outras pessoas, sejam elas amigos, familiares ou colegas de trabalho. As pessoas podem, a princípio, estranhar ou achar que a qualidade do relacionamento à distância não é o mesmo. Mas, lembre-se: virtual não é o contrário de real, mas sim o contrário de presencial.

Então, é possível ter relações reais pela internet. Baixe aplicativos para conversar com as pessoas, ligar para quem você ama, investir tempo em se relacionar, para contar quando está feliz ou desabafar quando estiver angustiado. Ou seja, entenda que agora você está investindo e não gastando tempo. Volte a usar o seu telefone para fazer ligações, faça chamadas de vídeo, mande fotos, troque receitas, peça dicas de filmes e se mantenha conectado com quem é importante para você. Isso faz bem para você e para essa outra pessoa, que certamente também precisa do seu apoio.

  1. Mantenha sua casa organizada

Se organizar de fora para dentro é um exercício fundamental para o momento, pois viver na bagunça nos traz um desgaste emocional e psíquico muito grande. Se as coisas de fora estão bem organizadas, é mais fácil lidar com os sentimentos de dentro. Para entender melhor como isso funciona, é só observar como está o mundo no momento: desorganizado, e isso gera uma insegurança em todos.

Assim, seja prático. Limpar e organizar a casa pode ser cansativo, mas se você criar hábitos diários e arrumar tudo aos poucos, o seu ambiente vai ficar sempre agradável. Por exemplo, não precisa organizar o armário do seu quarto de uma só vez. Comece por uma gaveta, fique feliz ao terminar e, quando sentir que é o momento, passe para a próxima. Dessa forma, seu bem-estar emocional também vai melhorar.

  1. Saiba reconhecer suas emoções

Precisamos reconhecer quando não estamos bem. Ao se sentir diferente, se questione: por que será que estou assim? O que será que isso significa? Fiz algo diferente hoje, que não me fez bem? Como devo lidar com isso? Se precisar, coloque tudo isso em um papel, pois isso nos dá a chance de nos conhecermos melhor e de desenvolvermos autoconhecimento.

Comece a dar mais ouvidos ao que se passa dentro de você. Dessa forma, é possível também entender que quando acontece algo desagradável entre você e outra pessoa, como seu pai, sua mãe, um cônjuge, namorado, amigo ou chefe, muitas vezes, a questão não é exatamente com ele, mas algo que precisa ser melhor trabalhado em você mesmo. E nesse movimento de olhar para dentro, a gente encontra um caminho para resolver essas questões que estão fora, que podem até mesmo ser menos complicadas do que a gente pensava.

  1. Faça terapia com um psicólogo online

Converse com um psicólogo de nossa equipe e tenha a segurança de receber um acolhimento profissional. Como vimos acima, cuidar da saúde mental é mais importante do que nunca, a fim de encontrar um equilíbrio neste momento que estamos vivendo. A terapia ajuda as pessoas a entender o que elas estão sentindo.

Atualmente, estamos nos deparando com uma situação de falta de controle, que nos torna impotentes para resolver a situação do mundo e escancara em nós outros sentimentos de amargura, que precisam ser trabalhados.

Cuidar do nosso emocional, com a terapia, significa entender os nossos limites, aquilo que damos conta ou não, o que nos angustia ou nos faz felizes, para então podermos enfrentar as adversidades, tal como o isolamento e como a incerteza de quando isso vai terminar, de como vai ser o dia de amanhã.

Mais importante do que cuidar da saúde física, que é muito importante também – com a alimentação e a prática de exercícios físicos, é a saúde mental que vai nos sustentar nesse período de quarentena e distanciamento, minimizando questões como crises de ansiedade e de pânico, depressão, compulsões alimentares, entre outros.

“A melhor maneira que as pessoas podem passar por isso é se culpando ou se cobrando menos. É natural que a gente se sinta triste, desanimado ou angustiado. Entender essa angústia, se possível com o apoio de um profissional, é o que a gente tem que fazer, e não fingir que ela não está ali ou achar que ela vai embora sozinha.

É preciso, também, abrir mão desse imperativo de produzir demais e o tempo todo para poder passar a se escutar. O que vai te fazer bem agora? É dormir, é ler, é não fazer nada? É ligar para um amigo, fazer um prato de comida gostoso ou é chorar? Vá e faça. Sinta a dor. Porque a lágrima é o que está mais perto do nosso sorriso.

Minha dica é que você possa desacelerar. Não se sinta culpado se você não está sendo uma pessoa que está fazendo inúmeras atividades. Não se sinta mal se você não está produzindo. Pois produzir é ficar bem psiquicamente. Não fazer nada também é fazer alguma coisa. Encontre o seu ritmo nesse momento. Procure ajuda terapêutica. Apesar da distância, nós não precisamos e não podemos ficar sós”, conclui Gabriela Armond.

Agende sua consulta com um psicólogo

Comece hoje, sem precisar sair de casa, a sua terapia online com um psicólogo da equipe do Psicologia24hs. Em poucos cliques, você pode receber a ajuda que mais necessita nesse momento. Para iniciar, é muito simples: faça o seu cadastro e escolha o profissional de sua preferência. Estamos à disposição de você e sua família para ajudá-los a resolver os seus conflitos. Queremos cuidar de você!

Leave a Reply