Artigo

8 dicas para melhorar a produtividade do trabalho na quarentena

Por 2 de junho de 2020Sem comentários

Veja o que nossos psicólogos levantaram com alguns pacientes para te ajudar a trabalhar melhor em home office, sem deixar de cuidar de sua saúde mental.

Preventivamente, como forma de atuar na proteção de colaboradores por conta da pandemia do Coronavírus, a maioria das empresas do país adotaram um novo modelo de trabalho para seus funcionários, o home office, também aderido por profissionais autônomos. Entretanto, um fato que levantamos em nossos consultórios online é que tem sido muito comum no trabalho em casa que as pessoas busquem ser mais multitarefas do que nunca. Além da necessidade de entregar bons resultados no trabalho, é preciso, ainda, cuidar do lar, das refeições, dos filhos e da saúde. Essa grande quantidade de atividades gera muita autocobrança e um intenso estresse, o que, como abordamos em outro artigo, é a principal fonte de adoecimento emocional.

Conheça 5 consequências mentais que podem surgir no home office.

Para Gabriela Armond, psicóloga, psicanalista e responsável técnica do Psicologia24hs, se a produtividade dos profissionais está caindo, de maneira geral, as empresas também estão compreendendo, pois o sujeito precisa viver um processo de adaptação diante de mudanças deste nível.

“Enquanto algumas pessoas têm extrema facilidade de trabalhar de qualquer lugar, outras precisam de rituais que as estimulem, em especial diante do cenário que nos atingiu repentinamente. No meio deste caos, a resposta de cada indivíduo não vai ser idêntica, ou seja, os gestores precisam ter paciência e olhar individualmente para a realidade de todo colaborador, assim como os funcionários devem encontrar formas de entregar um trabalho de qualidade, no ritmo adequado.

Há um conflito interno, de querer se disciplinar, que está sob influência de questões externas, como a crise atual, em que se busca sobrevivência, saúde e a manutenção de seus empregos.  São muitas preocupações ao mesmo tempo. Então, primeiro é preciso compreender que a produtividade está ligada com como você está se sentindo diante do que está acontecendo. Segundo, deve-se desenvolver uma nova rotina laboral e ser leal a ela. E, por último, é muito importante que os profissionais saibam que a disciplina não cabe apenas para o trabalho, mas também para saber quando é hora de parar e de se dedicar ao lazer, à família e ao descanso”, levanta a psicóloga.

Veja 7 dicas para cuidar da saúde mental durante a quarentena.

Desde 2015, o jornalista autônomo e músico Eduardo Godoi trabalha em home office, com êxito em termos de resultados. Entretanto, apesar de estar bem adaptado a esse modelo de trabalho, a pandemia trouxe alguns desafios, já que ele precisa cuidar da filha de 8 anos, enquanto a esposa trabalha fora, além de ajudar a pequena no ensino à distância da escola.

“Com a nova realidade e a quantidade de tarefas que preciso desempenhar, tive sintomas de um estresse físico e emocional que foram bastante evidentes. Tinha dias que eu terminava de trabalhar com o ombro extremamente pesado, uma tensão muscular devido à má postura na cadeira – afinal, ninguém está me olhando e eu fico mais à vontade, somado ao acúmulo de trabalho e à preocupação na conclusão deles em tempo hábil.

Quanto à mente, preciso tomar cuidado, pois a sensação que se tem, por trabalhar de casa, é a de que você vive para o trabalho. Eu precisei readaptar algumas antigas regras da minha rotina e levar isso muito a sério para encontrar equilíbrio. No começo, eu estava bastante cansado, dormindo cerca de 3 horas por noite, sem conseguir trabalhar direito. Tentei de tudo: banho morno, chás, me desconectar de algumas distrações, mas apenas a disciplina funcionou para mim. Dessa forma, eu fiquei menos ansioso, voltei a entregar os trabalhos com a devida qualidade e no tempo certo e, assim, comecei a conseguir me desligar, me dedicar mais à minha família e ao lazer”, conta Eduardo.

Por que fazer terapia?

Portanto, se você está tendo dificuldades para se concentrar e oferecer os mesmos resultados de antes, não se preocupe: somos humanos e estamos juntos nessa maratona ocasionada pelo COVID-19 mundialmente. E para te deixar ainda mais tranquilo – no sentido de que é possível melhorar a qualidade do seu trabalho, mesmo que em uma situação completamente inusitada e inesperada – nossa equipe de psicólogos levantou, junto com a experiência de pacientes, algumas dicas para te ajudar a aumentar sua produtividade no trabalho remoto.

1. Crie uma rotina e seja fiel a ela

Tenha horários bem definidos para acordar, dormir, se alimentar e parar de trabalhar. Leve muito a sério e entenda esse processo, que temporariamente você está fazendo em casa, como se fosse o mesmo que faria em uma empresa. Rotina é hábito, portanto, insista até que ela seja natural no seu cotidiano de home office. ‘Bata o cartão’, diariamente, no horário que estipulou para começar e seja pontual com todos os compromissos que assumir, não apenas as reuniões, mas também com os intervalos para descanso, refeições e com a data de entrega dos trabalhos.

2. Se arrume para o dia de trabalho

Ao acordar, além de fazer seus hábitos de higiene e tomar o café da manhã, não abra mão de tirar o pijama e se arrumar. Este é um ritual que te prepara para o dia que está por vir e faz com que você assuma suas responsabilidades com mais disposição. A roupa pode ser mais confortável do que a que você usaria no escritório ou na empresa, pois o que importa é essa transição ‘da casa para o trabalho’.  Para muitos, um banho é uma boa forma de começar o dia. Tem gente que até perfume gosta de passar, quem sabe não seja o seu caso? Para as mulheres, a dica é usar um pouco de maquiagem, mesmo que seja uma base e um batom.

3. Tenha um ambiente específico para trabalhar

Defina um local exclusivo para o seu trabalho. Seja uma escrivaninha no seu quarto, um escritório em casa ou um cantinho na mesa da sala ou da cozinha, que ali seja o seu ambiente oficial de trabalho. Coloque lá papéis, canetas, seu computador, o carregador do celular e objetos que remetam à sua atividade profissional, de modo que aquele seja o seu cantinho especial para produtividade diária. O mantenha bem organizado e limpo, tornando o trabalho mais prazeroso.

4. Faça intervalos entre as tarefas

Para fazer a gestão do seu tempo e estar ainda mais focado em suas atividades, estipule um período padrão para realizar os trabalhos e faça rigorosamente intervalos entre cada tarefa que você desempenhar. Existem diversas técnicas, mas uma das mais utilizadas no meio corporativo é a Pomodoro, em que se utiliza um cronômetro de 25 minutos para as atividades, com intervalos de 5 ou 10 minutos. Assim, você permanece mais concentrado e tem breves momentos de descanso, além de otimizar sua rotina, aliviar a ansiedade e aumentar a motivação.

5. Converse com outras pessoas

O ser humano é relacional, ou seja, precisamos estar em contato frequente com outras pessoas. No dia a dia de trabalho fora de casa, é comum conversarmos com o colega da empresa, com o porteiro, a faxineira, o chefe ou alguém que simplesmente encontramos na rua ou no restaurante que almoçamos. Graças à tecnologia, não precisamos – e nem devemos – ficar isolados. Faça ligações e utilize os aplicativos do celular ou do computador para conversar com sua equipe, seus amigos e familiares.  A convivência virtual é real, mesmo não sendo presencial, e esse contato social nos nutre muito positivamente.

6. Se conecte a uma ferramenta de cada vez

É o e-mail profissional aberto, mais o pessoal, somado a todas as redes sociais, arquivos em Word, Excel, imagens e diversos sites de notícias com conteúdo mais negativo do que nunca. Tudo ligado, o tempo todo, no celular e no computador, junto a mensagens pipocando sem parar no WhatsApp, Telegram e nas demais caixas de entrada. Essa quantidade de ferramentas e excesso de estímulos (visuais, sonoros e emocionais) geram em nós alta ansiedade e atrapalham o foco que precisamos para concluir o trabalho. Portanto, a dica é que você se conecte ao mínimo de canais possível. Se for necessário, fique off-line de redes sociais durante o dia e estabeleça horários para abrir o WhatsApp. Quanto às informações noticiosas que você consome, sabemos que é importante estar de olho no que acontece aqui e no mundo, mas será que você não está exagerando na quantidade de notícias que acessa?

7. Defina metas atingíveis

Cuidado para não querer se responsabilizar por atividades demais e, por fim, não conseguir concluir boa parte delas e se frustrar. Este é um gatilho que afeta a sua saúde mental e pode trazer transtornos para o seu bem-estar físico e emocional. O momento pede equilíbrio e nenhum de nós é super-herói. Por isso, incentivamos você a seguir dando o seu melhor nas atividades que exerce, mas com a cautela de listar metas que realmente possa atingir, e vibrar ao realizar cada uma delas. Reconheça o seu esforço e suas pequenas conquistas. Você não precisa fazer todos os cursos online, entregar os trabalhos com antecedência tão extrema ou responder os e-mails em tempo recorde. Com uma lista bem organizada e dentro de uma realidade saudável, cada item tirado do seu checklist terá um sabor muito especial.

8. Invista em qualidade de vida

Para realizar todos os itens acima de forma completa, trazemos agora a etapa fundamental, que é cuidar de seu bem-estar. Pode parecer ‘mais do mesmo’, mas não é. Procure dormir bem todas as noites, tenha uma alimentação equilibrada e mantenha-se em movimento, com alguma atividade física que você possa praticar em segurança neste momento. Além disso, e não menos importante, saiba a hora de parar de trabalhar para se dedicar à sua família e para fazer atividades de lazer. Que tal descobrir um novo hobby ou voltar a fazer alguma atividade que gostava tanto e há anos não pratica? No fim das contas, a nossa busca é ser feliz, não é mesmo? 🙂

Com base nas dicas levantadas, nossa psicóloga alerta: a qualquer sinal de angústia referente ao trabalho, não deixe de conversar com alguém – um superior, o cliente ou um colega, para procurar resolver a situação e entender o que pode estar gerando o desconforto naquele momento.

Terapia online: o que é e como funciona?

“Se você acordar um dia sem vontade alguma de trabalhar, muito mal, bastante angustiado, vale parar, refletir sobre isso e pegar mais leve naquele dia – se for possível. Divida isso com os colegas e com a liderança, de que você está tendo um dia difícil, e tente entender porque está assim, o que é que está causando isso. É a incerteza gerada pela crise, algum medo específico ou dificuldades no relacionamento familiar?

Sabe a expressão ‘tocar o barco’? Se, normalmente, já tem dias que acordamos com sensações ruins, mas ‘tocamos o barco’ porque a água tá rolando, imagine que, agora, o nosso barco está guardado dentro de casa e não tem como deixar ele simplesmente ser levado pela maré. Estamos temporariamente presos nessa situação. Então, é um momento de autorespeito, de saber ter disciplina tanto para produzir trabalho, quanto para produzir relacionamento, amor e afeto para com a gente e com os nossos”, conclui Gabriela Armond.

Não está se sentindo bem? Está mais preocupado que o normal, com alguma angústia excessiva, desânimo ou grandes dúvidas? Fale com um psicólogo pela internet. Com o Psicologia24hs, sua terapia agora é online. Faça o seu cadastro e agende sua primeira sessão agora mesmo. Queremos te ajudar!

Deixe uma resposta